Sambas Inesquecíveis

A Unidos do Porto da Pedra, apesar de ser uma escola considerada jovem – fundada em 8 de março de 1978 – possui grandes sambas que fizeram história no carnaval carioca. Exaltado até os dias de hoje nos ensaios do Tigre, o samba de 1994 tem um significado especial para a vermelha e branca. Após 7 anos (1985 à 1992) desfilando somente em seu bairro de origem, em virtude de seu inesperado crescimento e das dificuldades em expandir-se para fora do município, a agremiação recebeu o convite para apresentar-se no Rio de Janeiro. No ano de 1993, Jorge Luiz Guinâncio e Ubervaldo Sérgio de Oliveira, empresários que vieram dar sustentação à escola, com apoio da comunidade local, tinham planos para fazê-la retornar ao desfile oficial de São Gonçalo. Com o trabalho do cantor e compositor Jorginho do Império e do senhor Paulo de Almeida, a Porto da Pedra apresentou-se no Grupo de Acesso do Rio de Janeiro, que na época desfilava na Avenida Rio Branco.

Com o enredo “Um Novo Sol do Amanhã”, em 1994 a agremiação de São Gonçalo pisou pela primeira vez na passarela do Rio de Janeiro, obtendo um excelente vice-campeonato. Neste mesmo ano, foi uma das fundadores da LIESGA – Liga das Escolas de Samba do Grupo de Acesso. Seu Presidente, Sr. Paulo Almeida, era também o Presidente da LIESA e, por seu intermédio, a Porto da Pedra é convidada a desfilar no Grupo 1, no ano de 1995, porta de entrada para o Grupo Especial.

Conheça o Samba que marcou a entrada da Porto da Pedra no carnaval carioca:

Novo Sol do Amanhã – 1994
Compositores: Elmo Borges, Gelsinho e Gilberto Barros

Renasce
A minha escola mais querida
E deixar feliz da vida
Aquele que lhe deu a mão
Hoje corre no seu corpo um sangue novo
Faz sorridente este povo
Que tanto lhe guardou no coração
Eu já não sinto saudade
A tristeza foi embora (bis)
Felicidade no peito
Uma emoção que chora
Carnaval
Contigo passam os anos
Reunidos aqui estamos
Numa alegria sem fim
Vejo a minha escola majestosa
A mais bela dentre as rosas
Que novamente floresceu no meu jardim
Um novo sol do amanhã
Iluminará nosso destino
Anunciam os arautos
O tigre está no asfalto
Num sonho que ainda é menino
De vermelho e branco
Vou sambar (bis)
Meu coração está em festa
Porto da Pedra é meu lar